Impacto COVID19 no E-Commerce: América Latina

Maio de 2020 | Leitura de 8 min


Fizemos este relatório para ajudar nossos clientes, parceiros e a comunidade empresarial gratuitamente, com uma perspectiva e tendências atualizadas do impacto da pandemia Covid19 no comércio eletrônico na América Latina. Começamos com as informações de 115 milhões de transações on-line processadas anualmente em mais de 22 mil lojas na Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, México, Peru e Panamá.



Vendas comerciais

Clique duas vezes na indústria para isolar-a. Um clique para ocultá-la.

Clique na indústria para ocultar o setor.

Vista semanal durante o 2020

Países

  • MaM: é a variação percentual nas vendas de empresas entre março e abril de 2020, considerando de 1 a 28 de cada mês.
  • AaA: é a variação percentual nas vendas de empresas entre abril de 2019 e abril de 2020, considerando de 1 a 28 de cada mês.


Indústrias

Participação das indústrias (MaM)

em relação ao valor das transações processadas.

Clique no gráfico acima para mostrar as indústrias

Variação (%) das vendas por indústria (MaM)


Indústrias de mais rápido crescimento

Alimentos

Embora o consumo em restaurantes tenha sido retardado pela pandemia, o consumidor em casa continua solicitando alimentos frescos de supermercados e refeições preparadas em restaurantes. Graças aos serviços domésticos, registramos um crescimento de março a abril de 2020 de 131%. Os restaurantes e lojas que já tinham uma infraestrutura digital definida são os que aproveitaram de forma mais rápida essa forma de consumo.

Vendas por catálogo

Essa categoria reúne uma grande variedade de negócios dedicados principalmente às vendas por catálogo, marketing multinível, varejo e atacado. Como reúne uma ampla diversidade de empresas, é um indicador muito bom, em geral, para o comércio eletrônico observar um crescimento de março a abril de 81% nesta categoria.

Tecnologia

Devido à mudança dos hábitos do consumidor, o acesso à Internet e à tecnologia que permite seu uso cresceu significativamente nas últimas semanas. Essa categoria teve um aumento de 11% de março a abril de 2020, graças ao aumento nas compras de computadores, telefones celulares, videogames, serviços de internet banda larga, hospedagem, entre outros.

Serviços médicos

Os esforços para combater o impacto negativo que a pandemia teve se manifestam no crescimento de 49% que houve no setor de Suprimentos e Serviços Médicos. Há um aumento significativo nas vendas de farmácias, na aquisição de equipamentos médicos para hospitais e na contratação de serviços médicos especializados.

Serviços financeiros

As transferências bancárias e a arrecadação de receitas de indústrias com os maiores movimentos financeiros durante a crise aumentaram o valor das transações processadas nesta categoria em + 18% de março a abril de 2020.

Moda e calçado

No início de março, quando iniciou-se a crise do Coronavírus, essa categoria teve uma queda significativa, atingindo seu pico mais baixo no domingo, 22 de março. Sua rápida recuperação em abril se deve ao fato de as marcas terem se adaptado à situação, oferecendo produtos de moda e calçados para vestir em casa, com comunicação voltada para o conforto. O crescimento de abril em relação a março foi de 122%.

Indústrias com menos crescimento

Transporte

As companhias aéreas, os serviços de transporte colaborativo e intermunicipal diminuíram abruptamente em março e, em relação a abril de 2020, caíram -71%. O exposto acima foi explicado pelo medo de contágio do COVID-19 e pelas medidas de isolamento.

Turismo e lazer

Devido a restrições de viajantes e multidões, serviços de lazer, agências de viagens, guias turísticos, reservas de hotéis e cassinos viram o impacto devastador da mudança no consumo de seus produtos e serviços. Essa indústria teve uma queda de -65% em abril de 2020 em comparação a abril de 2019 e -39% em abril de 2020 em comparação a março de 2020.

Consultoria

Os serviços profissionais relacionados à administração, consultoria, relações públicas e administração de compras e aluguel de imóveis diminuíram -15% entre abril de 2019 e abril de 2020; e -5% de março de 2020 a abril de 2020. O consumidor é mais cauteloso com suas despesas, mesmo adiando as decisões de investimento.

Serviços públicos

O pagamento de serviços públicos como água, gás, energia e televisão a cabo foi parcialmente atrasado ou cancelado em países da América Latina como Colômbia, Peru e Panamá. Ao mesmo tempo, os impostos tradicionalmente pagos em março e abril foram adiados na maior parte da América Latina por ordem de seus governos. Fonte

Construção Civil

Embora o comércio de construção e varejo (lojas de presentes, livros, lembranças, floriculturas, material de escritório etc.) tenha tido um declínio acentuado nas vendas, espera-se um crescimento nas próximas semanas; especialmente na Colômbia, onde as restrições ao setor de construção foram levantadas e foram feitas encomendas para aumentar as vendas de materiais nesse setor por meio do comércio eletrônico. Sua queda de março a abril de 2020 foi de -35%.

Associações e ONGs

A solidariedade diante das dificuldades nos uniu como sociedade. O crescimento das transações processadas em fundações, organizações de serviço social e associações civis cresceu principalmente em março deste ano. Mesmo assim, em abril deste ano, o valor das transações processadas aumentou 9% a mais do que em abril do ano passado, o que indica apoio aos mais vulneráveis no momento. Se também quiser saber como pode ajudar, convidamos você a conhecer nossa iniciativa: juntos somos mais fortes.